FIQUE POR DENTRO DO NOSSO CONTEÚDO, CADASTRE-SE:

Uma fase na vida das mulheres

29 de junho de 2018

A menopausa chegará para todas, e para amenizar os efeitos desta etapa, é preciso tomar certos cuidados

O corpo da mulher está sempre em mudanças hormonais. Mas, as principais transformações começam a partir do crescimento, onde não somos nem crianças e nem mulheres. Com isso, vem a menstruação e, também, as “curvas” que vão surgindo. Em seguida, o momento da gravidez. Por fim, chegamos a tão preocupante menopausa.

Esse período é designado pelo encerramento dos ciclos menstruais e ovulatórios, ou seja, quando os níveis de estrogênio – responsável pelo desenvolvimento dos seios e útero e controlador do ciclo de ovulação – e progesterona, hormônio que controla a menstruação e prepara o útero para receber o óvulo já fertilizado, diminuem.

“Esse processo geralmente ocorre entre os 45 e os 55 anos. No entanto, pode ocorrer a partir dos 40 anos sem que isso seja uma anormalidade. É dita menopausa precoce quando ocorre espontaneamente ou por cirurgia antes dos 40 anos.”, afirma Hebe Karina de Oliveira Stucchi, mestre em Ciências Farmacológicas pela UNISO (Universidade de Sorocaba) e professora de Enfermagem da PUC- SP.

Ciclo menstrual

Durante a menopausa, os ciclos menstruais não serão interrompidos imediatamente. Por isso, você pode perceber que está passando por esse período devido irregularidades no seu ciclo menstrual, como hemorragia e sangramento mais escasso.

“Outros sinais e sintomas característicos como ondas de calor, alterações do sono, da libido e do humor, bem como atrofia dos órgãos genitais, aparecem em seguida.”, completa Hebe. No entanto, impaciência, depressão, cansaço, cefaléia, palpitação, zumbidos, menor desejo sexual, ressecamento vaginal, dor durante o ato sexual e diminuição da atenção e memória fazem parte do pacote de sintomas que todas teremos que passar.

Todos os sinais citados acima podem interferir na vida da mulher, sendo severos ou prejudiciais, tanto para seu corpo quanto para sua mente. Portanto, merecem atenção. Para isso, a mulher pode fazer a Terapia de Reposição Hormonal (HRT), em que uma combinação de estrogênio com progesterona são administrados para equilibrar-se com a redução dos mesmos hormônios no organismo. Outra maneira de amenizar os sintomas é usar suplementos dietéticos alternativos. Os suplementos de fontes botânicas podem exercer efeitos estrogênicos ao corpo, o que modera os sintomas desse período.

Outros cuidados

Há também outros cuidados que melhoram sua qualidade de vida durante esse processo. “Em alguns casos há indicação de reposição hormonal. Mas, alimentação saudável (vegetais, frutas, pouco sal, alimentos com grão integral, peixes gordos e carnes magras) e atividade física, com certeza, contribuem para uma melhor qualidade de vida nesta fase.”, completa Hebe.

Passar por esse período é algo natural, por mais doloroso que seja para algumas de nós, já que pensamos que estamos envelhecendo. No entanto, o que se deve fazer é aceitar todas as fases pelas quais temos que passar e manter uma vida saudável.

Toda manhã você passa horas na frente do espelho passando maquiagem para conseguir aquela pele bonita. São camadas e camadas de pó, blush, entre outros produtos. Até economizou para comprar aquela base líquida importada caríssima! Mas, mesmo assim, a perfeição tão esperada não aconteceu. É hora de prestar atenção, pois pode ser que a sua pele esteja pedindo “socorro”!

E não estamos falando de limpar, tonificar e hidratar. Afinal de contas, como uma mulher cuidadosa, você já faz isso todos os dias. Mas, e esfoliar? Este passo tão importante é muitas vezes esquecido, e ajuda a renovar a pele e eliminar as células mortas. Isso estimula a produção de novas camadas com mais colágeno, e dessa forma proporciona aquela pele de superfície lisinha.

Milhares de benefícios

Essa maciez toda é resultado do aumento da circulação sanguínea, o que ajuda a retirar o excesso de oleosidade e impurezas que fecham os poros. A esteticista da clínica A Nova Estética, em Belo Horizonte, Ana Paula Mesquita Corrêa confirma a importância. “Com os poros, a absorção dos cremes de tratamento se torna mais difícil, aumentando o aparecimento de cravos e espinhas”, explica.

Então, bora esfoliar…

Mas, calma lá! Não vá pegar o primeiro produto esfoliante e sair esfregando com força, porque não irá resolver em nada. Aliás, ainda deixará a pele toda irritada! Sem contar que há esfoliantes e maneiras diferentes de aplicá-los de acordo com a região do corpo. “A pele do rosto é mais sensível do que as outras. Então, não é aconselhado utilizar os produtos para corpo na região facial, porque o efeito pode não ser o esperado. Deve-se esfoliar a região uma vez por semana, no máximo duas vezes. Já o corpo pode ser de três vezes ou mais por semana.”, explica Regina Jordão, esteticista e diretora do Instituto de Depilação Pello Menos, em São Paulo.

Faça em casa

Para quem está com pouca grana ou possui a pele tão sensível que não se adapta bem aos esfoliantes prontos, a dica é fazer o produto caseiro. “O esfoliante de aveia feito em casa é mais suave, além de promover a nutrição da pele”, indica Ana Paula.

Não sabe como fazer um esfoliante em casa? O Armário Feminino ensina:

Esfoliante de aveia:
Ingredientes:
  • 2 colheres das de sopa de aveia em flocos
  • 2 colheres das de sopa de mel
Modo de fazer:

Depois de misturar os dois ingredientes, passe em todo o rosto com os dedos e faça movimentos circulares. Em seguida, retire o produto com água.

Renata Alarcon

Renata Alarcon

Publicitária, Palestrante, Escritora e Fundadora do Armário Feminino, A 1a. TV Digital para a Mulher. São mais de 10 anos dedicados a produzir conteúdo, mais de 7 milhões de visualizações por mês e mais de 2 milhões de reais investidos. Muito amor e energia aplicados em ajudar milhares de mulheres.

VÍDEOS QUE VOCÊ VAI GOSTAR!