FIQUE POR DENTRO DO NOSSO CONTEÚDO, CADASTRE-SE:

Mudando de profissão

8 de novembro de 2018

Muitas vezes, trocar de carreira poder ser um ótimo passo para quem está insatisfeita com a área de atuação

Acordar pela manhã e lembrar das oito horas que passará no trabalho se tornou um sofrimento diário. E nada é animador. Dos cursos que a empresa proporciona ao bate papo com os colegas. É aí que surgem as dúvidas a respeito da profissão e de todos aqueles sonhos da época de faculdade. Mas saiba que mesmo após anos no mercado é possível mudar de área, se tornar uma profissional de respeito, e claro, ficar muito feliz no ambiente de trabalho. “As pessoas precisam escolher muito cedo qual o caminho a seguir e muitas vezes falta maturidade e até direcionamento correto para selecionar a melhor área”, explica o consultor de carreiras e diretor da Apoema Inteligência em Pessoas, Marcos Tonin.

Mais informações

Para não cair numa roubada, o ideal é acumular o máximo possível de informações antes de escolher em qual profissão seguir. Tonin indica visitar os conselhos de classe, falar com amigos e perguntar sobre tudo a respeito da área provavelmente escolhida. “Não existe hora certa para entrar na faculdade ou fazer algum curso profissionalizante. Na verdade, o momento ideal é quando o candidato está pronto e entende que aquela profissão é realmente para ele”, alerta o consultor.

Voltando para trás?

E na hora de mudar, muitas pessoas acham que a decisão significa regredir na carreira. Mas, na maioria das vezes é dar um passo para trás para depois ir para frente e crescer novamente. E é neste momento que os contatos podem valer mais do que ouro para rolar aquela indicação aos novos empregos. Por isso, é sempre necessário ficar de olho e comparecer em eventos e reuniões. Estes encontros aumentam o círculo de amizades, principalmente dentro de área profissional que pretende atuar. Isto é importante levando em conta o fator QI, que hoje em dia significa quem indica, e ultrapassa a competência individual de cada um – já que as empresas dão preferência para os conhecidos de alguém de sua confiança do que pessoas inteiramente “novas”.

Muitos anos de carreira

Para quem tem mais do que 50 anos, a dica é se preparar para enfrentar alguns obstáculos maiores na troca de emprego. Isto por características próprias do mercado brasileiro. Apesar da dificuldade, é possível, com o uso de cautela e estratégias, conseguir atingir a profissão tão desejada. Por exemplo, se a mudança for muito brusca, talvez seja necessária a volta à vida acadêmica. Mas, se as áreas forem razoavelmente próximas, fica mais fácil migrar sem muitos problemas.

Preparação financeira

Tenha em mente que a mudança exige alterações no orçamento. Leve em conta todos os riscos que poderá enfrentar caso a troca não dê certo logo de cara. Isto pode acontecer, por isso prepare-se para que o dinheiro não seja mais um obstáculo a sua frente. Além disso, antes de sair do emprego, o ideal é traçar um plano de metas, planejar possíveis locais e áreas em que gostaria de trabalhar.

Outra dica bacana dada por Tonin é se preparar para lidar com pessoas mais novas, e que entendem mais sobre este novo assunto. “Por isso, tenha o senso de urgência em aprender o quanto mais puder sobre a nova profissão. Seus concorrentes podem ter mais oportunidades do que você pelo simples fato de terem menos idade”, finaliza.

Renata Alarcon

Renata Alarcon

Publicitária, Palestrante, Escritora e Fundadora do Armário Feminino, A 1a. TV Digital para a Mulher. São mais de 10 anos dedicados a produzir conteúdo, mais de 7 milhões de visualizações por mês e mais de 2 milhões de reais investidos. Muito amor e energia aplicados em ajudar milhares de mulheres.

VÍDEOS QUE VOCÊ VAI GOSTAR!