Em Breve! Canal de Vídeos
 


Ela quer uma mesada

Os pequenos cresceram e agora querem cuidar do seu próprio dinheiro. Isto é um bom sinal, mas é preciso iniciar uma educação financeira em casa

Como se não bastasse todas as contas para pagar, o pequeno cresceu e agora, assim como seus amiguinhos, quer receber uma quantia fixa de dinheiro todos os meses para que gaste com suas vontades pessoais. É a chamada mesada! E olha que essa “exigência” está acontecendo cada vez mais cedo. As crianças estão consumistas e preocupadas com a aparência, e não adianta fugir disso, pois é o resultado de um mundo mais moderno e também do já conhecido capitalismo.

Mas veja pelo lado positivo: o pequeno quer ter suas próprias notinhas para administrar e se sentir importante. E isso é ótimo, já que ele vai aprendendo o valor de cada real e a importância de administrar bem seu dinheiro para que consiga realizar todas as suas vontades.

Primeiro passo: a ajuda
Nada melhor do que o filho aprender com seus pais. Analise o orçamento e defina um valor fixo para dar à criança mensalmente, assim como a data de pagamento. Para que o dinheiro não se esgote logo, explique que aquela quantia é referente o mês inteiro, por isso é preciso administrar muito bem o valor, colocando tudo o que deseja comprar em uma lista de prioridades. É bom definir também para quê servirá o dinheiro: apenas para comprar brinquedos? Ou o gasto do lanche na escola também entrará nas despesas?

O valor do dinheiro
Para que a criança reconheça o valor do dinheiro, nada de ter dó na hora que a mesada acabar. Se ainda no meio do mês ele vier pedir dinheiro (com aquela carinha liiiiinda!), ou quiser uma antecipação de sua mesada do mês seguinte, não aceite! Isto estimulará seu aprendizado em esperar e cumprir os prazos, e isto, pode ter certeza, o pequeno levará para toda a vida.

Consumistas
As crianças, assim como muitos adultos, querem sempre algo novo, e a quantidade de brinquedos vai crescendo rapidamente. Para evitar este consumismo desenfreado, é sempre bom ter uma conversa e explicar que se pode investir em outras coisas. Guardar dinheiro para ir a um parque de diversões é um bom incentivo. Ou talvez, assistir aquele super filme que vai estrear no cinema.

Uma dica é sempre se colocar no programa. Se você acompanhá-lo, a sua companhia pode ser um estímulo para que ele guarde seriamente determinada quantia para investir depois em momentos prazerosos.

 
Siga-nos no Instagram
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas