Em Breve! Canal de Vídeos
 


Um prazer chamado chocolate

Este doce pode ajudar as mulheres na diminuição da ansiedade, na melhora do colesterol, entre outros benefícios. Mas claro, se consumido com moderação

Branco, amargo, ao leite, trufado, meio amargo, com pedaços de castanha, flocos de arroz, enfim, são tantas versões de chocolate que deixa qualquer um com água na boca, não é mesmo? Ainda mais nós, mulheres, que somos apaixonadas por este doce e usamos como desculpa todos os tipos de situação, seja quando não encontramos a roupa certa, quando temos aquela prova, quando brigamos com o namorado ou ficamos sabendo daquela fofoca, quando estamos de TPM ou então quando nos sentimos a pessoa mais feliz do mundo.

Mas existem também aquelas que buscam o chocolate por qualquer motivo, sendo consideradas viciadas no doce. Este é o caso da estudante Thaís Stucchi, 19 anos, que sente mais desejo durante a noite, mas não dispensa um chocolatinho ao longo do dia. Além disso, Thaís também não opta por um doce um pouquinho menos calórico. “Se é pra comer chocolate, vamos comer! Não vou ficar escolhendo por diet ou light, acho que não tem diferença”, afirma a estudante. Porém, há sim diferenças entre esses dois tipos de chocolate. Segundo Kátia Terumi, formada na Universidade Metodista e nutricionista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, o chocolate diet não tem adição de açúcar, mas nem sempre apresenta redução calórica, o que faz dele, muitas vezes, gorduroso. Já o light possui redução calórica, mas não é, necessariamente, zero em açúcar, apresentando apenas reduções.

Relação chocolate X mulheres
Mas a grande questão é: por que nós, mulheres, somos completamente loucas por chocolate? O que acontece é que o sexo feminino tem queda de taxa de estrogênio e diminuição da serotomina, o chamado hormônio da felicidade, e são os doces, incluindo o chocolatinho, que ajuda a aumentar a serotonina.

Além disso, o chocolate ajuda na formação de alguns hormônios benéficos, que diminuem a ansiedade, melhoram o colesterol, trazem benefícios ao sistema cardiovascular, são fontes de energia e previnem depressão. Mas fique atenta, pois assim como qualquer alimento, o consumo em excesso do docinho pode causar excesso de gordura corporal, o famoso pneuzinho, diabetes, pressão arterial alta, entre outros probleminhas.

O nutricionista Antonio Pedro Tavares, pós-graduado em Fisiologia do Exercício pela Unifesp e em Nutrição Clínica Funcional pela UNICSUL, afirma que o melhor chocolate para consumirmos é aquele com 70% de cacau. “Quanto mais amargo, maior o teor deste elemento e menor o de açúcar”, afirma. Outro ponto interessante é o horário para saborear a guloseima. O ideal é consumi-lo em média meia hora antes do exercício ou logo após. “Recomendamos cerca de 15 minutos a 30 minutos antes do esporte ou logo após, especialmente as opções que não contém grandes quantidades de gordura, pois a mesma retarda a absorção dos nutrientes, o que é prejudicial ao desempenho ou a recuperação pós-exercício”, conta.

Agora uma ótima notícia para todas as mulheres: podemos comer chocolate todos os dias! O consumo diário de 25g a 50g não compromete uma alimentação saudável e pode ser encaixado facilmente entre as refeições.

 
Siga-nos no Instagram
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas