Em Breve! Canal de Vídeos
 


Corpo em equilíbrio

Fique atenta aos seus movimentos e coordenação motora. Eles podem dizer mais do que você imagina sobre a sua saúde

Lembra daquela brincadeira de criança, onde a turminha fazia um risco de giz no chão e todos tinham que andar naquela linha reta e quem saísse do fio imaginário  perdia o jogo? Então, agora grandinha, tente fazer isto em casa. Ou então, caminhe no chamado meio fio, entre a calçada e a rua para verificar como anda o equilíbrio. Se sempre for difícil manter uma constância no movimento, fique em alerta, pois o organismo está pedindo por ajuda que é fácil solucionar, basta encaixar exercícios físicos na rotina.

E sim, o equilíbrio é algo muitíssimo importante para o corpo humano. “Em fisiologia, o equilíbrio postural é peça-chave para a execução de funções múltiplas e mecânicas do organismo. Diversos exercícios podem ser abraçados para que o corpo amplie o equilíbrio. Até mesmo algumas pessoas acometidas por enfermidades podem melhorar praticando atividades específicas. Trata-se de um processo de aprendizado”, explica Fabio Ferraz do Amaral Ravaglia, presidente do Instituto de Ortopedia & Saúde (IOS), cirurgião ortopedista e traumatologista.

Pranchas de equilíbrio
Esstes objetos podem ser grandes aliados para quem quer trabalhar mais os movimentos. O equipamento pode ter variações, mas geralmente é sempre uma placa com bases redondas, como bolas, tubos e rodas. É bastante utilizada na fisioterapia também para a reparação do equilíbrio. Já os atletas podem utilizar para desenvolver melhor a coordenação motora e fortalecer a musculatura.

Andando em linha reta
E não é somente a prancha que pode ajudar. “Manter o corpo em atividade é importante para continuar estimulando o cérebro a desenvolver o equilíbrio. Quem já sofre com tontura, pode fazer em casa ginásticas bem simples para recondicionar o corpo, como olhar para cima e para baixo rapidamente, de um lado para outro, focalizar o dedo em movimento com o braço estendido e continuar olhando para ele durante o movimento de colocá-lo no nariz. Movimentar a cabeça para frente e para trás para mexer o pescoço”, indica Ravaglia. Mas, não se esqueça de não forçar os limites do corpo. A regra é sempre começar devagar e depois aumentar o ritmo.

Foto: weheartit.com 

 
Siga-nos no Instagram
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas