Em Breve! Canal de Vídeos
 


Sempre esbelto

Assim como nós, os bichinhos de estimação também precisam estar em dia com a balança

Com a vida moderna e a busca por maior segurança, o número de pessoas que reside em apartamentos cresce cada vez mais. Porém, a vontade de ter um animal de estimação, como um gato ou cachorro se mantém, mesmo o ambiente sendo pequeno. E o principal problema é que tê-los nestes locais os fazem mais sedentários. E sabemos que, com a vida agitada de trabalho, trânsito, academia e probleminhas pessoais, não é sempre que a dona consegue arranjar um tempinho para dar um passeio pela rua com o bichano.

O ponto principal é que essa falta de atenção pode ser prejudicial para o bichinho, tornando-o obeso. Segundo os especialistas, os principais fatores para que o animal atinja este estágio é  a alimentação inadequada e o sedentarismo. Então, o que seria adequado para o pet? “A quantidade de ração que deve ser dada ao animal está no rótulo dos produtos. E é necessário que todos os dias o dono saia com o animal por pelo menos 30 minutos para uma caminhada, que é o exercício aeróbio mais indicado”, aponta Mario Marcondes, diretor clínico do Hospital Veterinário Sena Madureira, em São Paulo. Além disso, o exercício deve ser feito logo cedo ou à noite, para não correr o risco de o animalzinho ter insolação ou hipotermia.

O melhor é prevenir para não remediar
Caso o animal esteja acima do peso, procure seu veterinário para investigar a causa destes quilinhos extras. Às vezes ele pode ter problemas endócrinos e necessite de cuidados específicos. Porém, se você perceber que dá petisquinhos aqui, pãezinhos ali, perca já esta mania. Essas calorias em excesso só prejudicam o animal. Até comida caseira deve ser evitada, pois não é um alimento balanceado. “É bom lembrar que chocolate pode intoxicar o animal dependendo da quantidade dada. Doces são proibidos, assim como as massas e embutidos. O ideal é alimentá-los com ração”, garante Mario Marcondes.

Caminhar é sempre a melhor solução. No começo, ande por uns 10 minutos. Depois, ele vai pegar condicionamento e você poderá fazer passeios pelo parque ou pela rua por aproximadamente meia hora. “Há também a opção de colocar seu animal em aulas de agility”, indica Juliani Leal, veterinária da Clínica Veterinária Vila Piauí, em São Paulo.

Fique de olho
Algumas raças de cachorro, como labrador, beagle e cocker, são mais predispostas a desenvolver hipotireoidismo. Mas todos os animais podem sofrer de diabetes e Síndrome de Cushing. Neste caso, os pets precisam de acompanhamento de endocrinologistas.

Quando castrados, os animais perdem os hormônios que os faziam ativos. Então passam a viver de forma mais pacata e acabam engordando. “Tem até medicamento para os bichinhos emagrecerem”, afirma Juliani. Mas o mais indicado mesmo é passear com seu animalzinho e dar a ele uma boa alimentação, sem petisquinhos ou comidas caseiras.


Foto: randysonofrobe/everystockphoto
 
Siga-nos no Instagram
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas