Em Breve! Canal de Vídeos
 


O fim do efeito sanfona

Não pense que as consequências são apenas estéticas, pois a saúde também é prejudicada, além de dificultar ainda mais o processo de emagrecimento

Foram meses e mais meses seguindo a dieta e praticando exercícios, e finalmente, ao subir na balança, o resulto é mais do que positivo. Mas basta passar um tempinho relaxada que aqueles quilinhos voltam rapidamente. Da primeira vez, a força de vontade permanece e até é mais fácil emagrecer. Mas não adianta: tudo acaba voltando. E há quem tente mais de duas ou três vezes, e o efeito sanfona não abandona. Como fazer para acabar com esse problema e deixar de vez as gordurinhas para trás? Nós damos as dicas – mas a sua ajuda é primordial!

Primeiro passo: reeducação alimentar
Quando toda a força para emagrecer dá certo, a tendência é sempre rolar aquela abusadinha: um jantar mais gorduroso, um chocolate depois de cada refeição... e assim vai. Mas saiba que os hábitos precisam continuar os mesmos, e sempre se adequar ao seu corpo e a seu estilo de vida – e quem pode planejar uma dieta ideal é o médico (nada de fazer planos sozinha!). “O ideal é aprender a se alimentar de 3 em 3 horas, se preocupar com a qualidade e não somente com a quantidade dos alimentos, beber bastante água, usar os alimentos a seu favor (como os chás), e excluir alimentos alergênicos ou incompatíveis com o seu organismo”, explica Andrezza Botelho, nutricionista funcional.

Tudo restrito
Não precisa andar sempre na linha, comendo pouco todos os dias. A preocupação tem de ser sempre com a qualidade da alimentação. Lembre-se que dietas com baixíssimas calorias também prejudicam as funções vitais do corpo e, sem os elementos essenciais ao organismo, começa-se a perceber alguns detalhes prejudiciais, como cansaço, queda de cabelos, unhas frágeis e flacidez. “Não acredite em dietas milagrosas, pois desequilibram todo o organismo, provocando o temido efeito sanfona, que torna o metabolismo mais lento”, lembra Andrezza.

Engorda e emagrece
Além disso, o problema de regimes muito limitados é que o organismo acaba perdendo massa magra (músculos), ao invés da gordura. Isto porque o corpo percebe quando está passando por um período de restrição alimentar e acaba entrando em desequilíbrio, pelo fato de ter pouca energia. Então, quando este período passa, ele acaba “compensando” e aumentando a absorção das células, o que torna o ganho de peso bem maior.

Foto: fitday.com 

 
Siga-nos no Instagram
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas