Em Breve! Canal de Vídeos
 


Estica e puxa

Antes de iniciar qualquer atividade é preciso preparar o corpo para que não sofra lesões, e o alongamento é o aliado ideal

Primeiro dia de treinamento e você está ansiosa para começar os exercícios e ver os resultados na frente do espelho. Vamos com calma, afinal, para que o corpo tenha o resultado esperado é preciso realizar atividades regulares, com intensidades de acordo com suas características físicas. Além disso, para evitar lesões é preciso deixar as articulações e músculos preparados para o impacto. E a melhor maneira de fazer isso é por meio do alongamento, que ainda tem suas adversidades em relação ao início ou término do treino.

“O ideal é realizar os exercícios de alongamento específicos de acordo com a modalidade praticada, bem como os músculos solicitados. Sendo assim, a atividade pode ser realizada antes e depois do treino”, explica Fernando Pessoa, professor da Race Consultoria Esportiva.

Mas as opiniões são contrárias, já que alguns treinadores afirmam que o alongamento não aquece o corpo. “Alguns estudos demonstram que os níveis de força caem logo após uma sessão em que se estica o corpo. Portanto, a recomendação é de não alongar antes de treinamento de força ou atividades que exijam muita explosão, como saltos, esportes coletivos e tênis”, alerta Renato Dutra, treinador esportivo da Run&Fun.

Para as corredoras, não há comprovações de eficácia, benefício ou malefício do alongamento. Dutra complementa: “O que alguns especialistas dizem é que se for abalar psicologicamente o atleta – por eliminar o ritual de alongamento antes do treino –, é indicado um alongamento suave.”

É preciso ficar bastante atenta ao modo como devem ser realizados os alongamentos, já que os movimentos são específicos. “O pré-treino necessita de exercícios mais balísticos, ou seja, com maior movimentação. Após os treinamentos, devem ser realizadas atividades estáticas, preferencialmente com o atleta deitado e de forma suave, apenas para o relaxamento”, esclarece Dutra, que considera que o essencial é não fazer alongamentos intensos depois do treino, uma vez que os riscos de potencializar micro-lesões são grandes.

Benefícios
Fernando Pessoa explica que o alongamento ajuda na prevenção e cura de algumas lesões musculares, articulares e tendíneas. “Ele alivia algumas dores e corrige até a postura. Há casos em que os músculos abdominais doem por conta do enrijecimento da região, que não passou por nenhum processo de relaxamento. Quem tem as costas arqueadas, também deve ficar atento com os alongamentos, pois este problema ocorre por causa dos músculos do trapézio e ombros estarem comprimidos.”

Além de todos esses benefícios, alongar estimula a liberação de serotonina, um neurotransmissor que libera vários hormônios no organismo, dando a sensação de bem-estar, ajuda na respiração, beneficiando os órgãos e fazendo com que eles funcionem de forma mais eficaz. “Isso estimula a liberação de toxinas para fora do corpo, cada vez que você expira”, finaliza Pessoa.






Foto: Stock.Xchng
 
Siga-nos no Instagram
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas