Em Breve! Canal de Vídeos
 


Não se descuide!

Ficar alerta aos produtos químicos quando se tem bicho de estimação em casa é primordial para que os animaizinhos não corram qualquer risco

Produtos usados para limpeza ou para outras classificações que possuem químicas em suas composições são um grande perigo não só para crianças, mas também para animais de estimação. Coloridos e com cheiros gostosos, são um atrativo perigosíssimo para cães e gatos. Muitas vezes, após ingerir o produto, o animal não demonstra reação nenhuma, mas a intoxicação precisa ser tratada sempre com urgência. Uma pequena demora e a vida do seu bichinho pode ser colocada em risco ou gerar problemas de saúde irreversíveis.

Rapidez e sinceridade
A primeira coisa a se fazer assim que perceber que seu cachorro ou gato ingeriram um desinfetante, por exemplo, é ligar para o veterinário e também para o CCI (Centro de Controle de Intoxicações). O Órgão é ligado à prefeitura, toda cidade possui um Centro, o que é fundamental para salvar pessoas e animais que ingeriram algum tipo de produto químico. “Quando ligar para o CCI, é fundamental falar a verdade. Temos muitos casos de animais que ingeriram produtos como lubrificante íntimo ou algo do tipo e o dono tem vergonha de falar. É fundamental sabermos o que intoxicou a vítima. É uma vida que está em jogo”, afirma Adriana Osório, coordenadora do CCI de São Paulo.

Primeiros socorros
Uma das primeiras medidas que podem ser tomadas, após chamar pela emergência, é induzir o cão ou gato a vomitar a substância química. Utilizando água oxigenada 3 volumes, com doses de 1 a 3ml para cada quilo do animal. Outra alternativa, é o xarope de ipeca, produto orgânico que também causa ânsia de vômito.

Porém, tentar fazer com que o bichinho coloque para fora o que está fazendo mal não é o eficiente, caso a ingestão tenha ocorrido há no máximo uma hora. Portanto, se você estava fora de casa, chegou e encontrou seu gatinho babando ou tendo convulsões por intoxicação e não sabe há quanto tempo isso ocorreu, corra para o veterinário. “O dono do animal tem que ficar atento para não forçar o vômito no caso de substâncias que possam machucar ainda mais o sistema digestivo, como soda cáustica, gasolina, querosene, etc”, explica Adriana.

Prevenção é o remédio
Para evitar esse tipo de problema e não colocar a vida do seu bicho de estimação em risco, nunca deixe os animais soltos enquanto realiza faxina na casa. Não pulverize inseticidas perto deles, as intoxicações não acontecem apenas por ingestão, mas também por inalação e contato da pele com produtos químicos. “Ter um animal requer tantas preocupações com produtos químicos quanto com crianças e em todos os casos, todo cuidado é pouco”, completa Adriana.



Foto: Stock.Xchng
 
Siga-nos no Instagram
PUBLICIDADE

Matérias Relacionadas