Uma arrumadinha aqui, outra ali

Antes de enfrentar a cirurgia plástica em alguma região do rosto, é preciso tomar alguns cuidados e analisar a real importância do procedimento

Um defeitinho no rosto pode até ser corrigido pela maquiagem do dia a dia. Mas, quando este fator passa a mexer com a autoestima da mulher a cada olhada no espelho, fica difícil não pensar em cirurgia plástica – ainda mais com as facilidades de hoje em dia e a naturalidade dos resultados. Porém, é preciso pesar na balança questões como o orçamento, os perigos, a vontade, as mudanças que podem ocorrer, etc. E mesmo após tudo isto, algumas mulheres acreditam que é preciso fazer a mudança e entrar, literalmente, na faca para manter a felicidade com o corpo, principalmente a face.

Até que ponto vale a pena?
Existe uma grande diferença entre algo que incomoda, e algo que a pessoa detesta olhar toda a vez que vê uma foto. A cirurgia facial é mais delicada do que as outras, pois mexe diretamente com a imagem da mulher, afinal, o rosto é o “cartão de visita” do indivíduo. “É preciso que o cirurgião plástico explique ao paciente as limitações relacionadas às cirurgias de rejuvenescimento facial, incluindo o entendimento de que o objetivo do procedimento não é alterar drasticamente a aparência do paciente, evitando, assim a criação de um ar artificial no rosto”, explica Ruben Penteado, cirurgião plástico e diretor do Centro de Medicina Integrada, em São Paulo.

Tecnologia avançada
O mais interessante é que em muitos probleminhas, basta apenas um procedimento que não precisa de cirurgia para deixar o rosto na perfeição tão aguardada. “Existem enxertos de gordura, preenchimentos, peelings e um bom preparo da pele. E o conjunto cirurgia e procedimentos cosmetológicos têm proporcionado resultados mais completos e naturais para os pacientes insatisfeitos com a aparência da face” destaca o cirurgião. Outra ótima dica é procurar um profissional renomado, de preferência indicações de amigas que fizeram cirurgias parecidas, e pedir para ele a recomendação do melhor procedimento.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *