Dê fim ao mau hálito

Aquela saia justa com amigos e namorado pode ser evitada se a higiene bucal ganhar um pouquinho mais de atenção

Depois de algum tempo paquerando o gato de longe ele finalmente se aproxima. Parece que tudo vai dar certo, mas seu hálito não está nada cheiroso. Nessas horas, o bom e infalível chiclete pode ajudar muito a sair dessa situação, mas nem sempre ele te salva, e muito menos deixa a sua boca mais saudável. Mau hálito é sério, pois mexe com a saúde bucal. Além disso, ninguém quer deixar aquela má impressão com os caras, muito menos ser taxada de apelidos nada positivos.

Odor Matinal
Não adianta querer acordar linda e maravilhosa e entrar de cara num beijo com o bofe logo que abrir os olhos. O mau hálito matinal é natural e quase todo mundo tem. Aquela ideia de filmes e propagandas de margarina não existe. Então, o primeiro passo do dia deve ser escovar os dentes e tomar o café da manhã. Se o odor ruim continuar, o problema pode ser considerado mau hálito mesmo, e aí sim precisará de acompanhamento médico.

Sem dar sorte para o azar
Se a limpeza oral for deficiente, a probabilidade de placas bacterianas, retenção de alimentos e cáries será maior. Além disso, o mau hálito pode ter outras causas, como perturbações do sistema gastrointestinal, intestino preso, estresse, doenças hepáticas, entre outras. Para não dar moleza, preste bem atenção nos seus hábitos e peça ajuda aos amigos, já que na maioria dos casos, a própria pessoa quase nunca sente seu cheiro.

Não é doença
Isto é apenas um sinal de que algo está errado no seu organismo – e que pode ser resolvido. “Na halitose, o sinal preponderante é a exalação de odores desagradáveis oriundos da cavidade bucal e ou nasal por meio da respiração. O tratamento depende do tipo diagnosticada. Portanto, o tratamento mais eficiente é a eliminação da causa do mau hálito e, sobretudo, a manutenção adequada deste tratamento pelo paciente”, explica Malba Delian, periodontista do Instituto Brasiliense de Odontologia (IBO).

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *