Esmalte & Acetona

Já que algumas substâncias podem comprometer a saúde da mulher, é sempre bom ficar ligada em todos os detalhes para continuar linda, mas sem prejuízos

Ir ao salão de beleza fazer as unhas toda semana ou a cada quinze dias é obrigatório para as mulheres que são super vaidosas e não abrem mão da boa aparência das mãos a cada gesto do dia a dia. E manter esta região do corpo sempre bonita e bem cuidada, além de ser um grande atrativo para eles, também garante a boa saúde, já que a limpeza das mãos é primordial para evitar infecções e proliferação de bactérias nada bem vindas.

Apesar de a cartela de cores dos esmaltes ser maior a cada estação, e apresentar tons lindos – que muitas vezes nem sabemos qual escolher – é preciso ficar de olho nas unhas, já que o esmalte muitas vezes não as deixa respirar.

Substâncias tóxicas
Antes de pensar se o vermelhinho, o preto ou o branco cairá melhor esta semana, é preciso analisar se a região está saudável, Para isto, é super importante deixar as unhas respirar de vez em quando, já que os esmaltes comuns possuem muitas substâncias que podem ser nocivas. As alérgicas já sabem o mal que alguns componentes presentes nos produtos podem trazer, penetrando nas três camadas de tecido das unhas. Mas quem não tem alergia também precisa ficar atenta.

Acetona: a vilã?
Se o esmalte já é forte para a pele, imagine só o poder de um produto que o retira. Fique atenta com a qualidade da sua acetona, e procure aquelas que agridem menos as unhas e a pele. Hoje existem até removedores – que não contêm acetona em sua composição – hipoalergênicos com óleo de orquídea, que hidratam ao retirar o esmalte. O manuseio é importante também, como explica o Dr. Paulo Henrique Lucas, farmacêutico especializado em cosméticos e gerente científico do LQF Laboratório Farmacêutico. \”A acetona, ou propanona, é um poderoso solvente utilizado na produção química. Além de ser inflamável, ela evapora facilmente e com isso agride mucosas de boca e nariz, irrita e danifica a pele”, alerta.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *